O PODER DA MÍDIA NO CENÁRIO ATUAL

o poder da mídia na políticaHoje vou falar não de alguma dica, ou técnicas de marketing como vinha falando nas semanas anteriores, mas vou falar sobre o poder da mídia e com isso quero que você perceba e entenda o quão importante isto é nos dias de hoje.

Quero citar como exemplo o ocorrido nesses últimos dias em nosso amado Brasil, mais especificamente nas questões políticas. É tanta corrupção, fraudes, enganações que todos nós brasileiros estamos de “saco cheio”. E isso tudo veio a tona graças ao poder das mídias. Já pensou se nos dias de hoje não tivéssemos rádios, jornais e televisões? Nada disso que está sendo mostrado em público seria de conhecimento do povo. Vamos mais a fundo, já pensou se nos dias de hoje não existisse a internet? Ela no todo, com suas redes sociais, e-mails, portais de notícias e etc. Pois é, os corruptos continuariam roubando, quem sabe até mais, e o povo não ficaria sabendo de nada.

Não quero aqui entrar nos méritos de falar sobre partido, sobre corrupção e tudo isso que já sabemos que está acontecendo no cenário político brasileiro. O ponto que quero chegar é mostrar o quão eficiente se tornou a internet. Como pode se ver nos últimos dias, a internet, mais especificamente com as redes sociais, foram organizados protesto, manifestações em questão de poucas horas. A facilidade com que as notícias se espalham pela internet é enorme, e isso facilita a comunicação de todo um país com apenas alguns cliques. Deixo aqui dito que esse poder de disseminar as notícias não é apenas da internet, mas também dos veículos de comunicação como televisão, rádio, jornal, revista, etc.

Com isso, podemos afirmar que estes meios funcionam sabendo usufruir das suas possibilidades de forma coerente.

Agora pare e pense. Vamos deixar de lado o exemplo que citei sobre o poder da mídia na política. Utilize o poder da mídia na sua empresa! Já pensou nas infinitas possibilidades que ela pode ter em prol do seu crescimento empresarial?

O exemplo da política que citei é prova clara de que a mídia exerce muita influencio no cenário em que estamos inseridos, então por que não usá-la?

Para finalizar, ainda quero ver e ouvir falar na mídia que a sua empresa está crescendo e prosperando. E outra coisa que quero ver e ouvir falar é que a corrupção e toda essa corja envolvida por trás de todos estes escândalos políticos paguem por todos os seus atos.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

ENTENDENDO OS 4P’s DO MARKETING

os 4p's do marketingVocê sabe o que é e como trabalhar os 4P’s do marketing? O assunto desta semana vai ser exatamente este.

Então o que é os 4P’s do marketing? Também conhecido como composto de marketing, são quatro elementos que compõe uma estratégia de marketing. Toda empresa deveria definir primeiramente os 4P’s para aí então colocar a estratégia em prática. Mas como sabemos, nem sempre é desta forma e os empresários por quererem as coisas tudo para ontem, acham que não precisam perder tempo com isso e acabam pulando esta etapa.

Os 4P’s de marketing são:

  • Produto;
  • Preço;
  • Praça;
  • Promoção.

Produto: o produto é aquilo que sua empresa vai oferecer, seja um produto ou serviço, é de fato o que sua empresa venderá para ganhar dinheiro. Neste ponto entra como será o produto ou serviço, forma, cores, embalagem, tamanho, subprodutos, etc.
Perguntas poderosas:

  • O que o cliente espera do produto?
  • Como ele será usado?
  • Qual a aparência do produto?
  • Qual nome ele terá?

 Preço: o preço é o quanto você vai cobrar pelo seu produto ou serviço, aqui entra alguns pontos como o valor real, o valor intrínseco, aqui você também analisa seu preço com relação à concorrência, se o valor que vai ser pago é algo mensurável para o consumidor, entre outros fatores.
Perguntas poderosas:

  • Com que produto o seu produto será comparado?
  • Qual o valor oferecido pelo seu produto?
  • Você vai ter lucro com seu produto? Quanto?
  • O cliente é receptivo com o seu preço?

 Praça: a praça ou ponto é onde o seu produto ou serviço vai ser distribuído, onde ele será comercializado, como vai chegar até o consumidor final. Este ponto está associado com os canais de distribuição como, por exemplo, a logística para chegar até prateleiras das lojas.
Perguntas poderosas:

  • Onde o seu cliente vai procurar pelo seu produto?
  • Onde estão seus concorrentes?
  • É fácil de o seu produto chegar até o ponto de venda?
  • Você tem fácil acesso aos canais de distribuição para a praça que quer atingir?

 Promoção: e a promoção, ao contrário do que a maioria dos empresários pensa, não é uma liquidação um preço diferenciado que você vai colocar no produto, e sim promoção é no sentido de como você vai promover o seu produto ou serviço.
Perguntas poderosas:

  • Como você vai anunciar o seu produto?
  • Qual o melhor momento para você divulga-lo?
  • Onde você vai divulgar o seu produto?
  • Em quais meios o seu público está mais presente?

Seguindo os 4P’s do marketing e utilizando dos exemplos de perguntas poderosas que citei no decorrer do texto você atingirá o sucesso mais rápido. Com este composto de marketing você conseguirá identificar seu público-alvo, suas necessidades e como chegar até o consumidor final.

Segue abaixo dois exemplos para você entender a importância dos 4P’s para sua estratégia de marketing.

EXEMPLO 1

Produto: Terno (camisaria Colombo)
Preço: Entre R$250,00 a R$500,00
Praça: lojas de roupas em geral
Promoção: Divulgação em tabloides, outdoor, internet.
Público-alvo: Pessoas que usam terno esporadicamente para irem em uma formatura, um casamento, tem idade entre 15 e 50 anos pertencentes as classes B e C.

EXEMPLO 2

Produto: Terno (Hugo Boss)
Preço: Entre R$4.000,00 a R$10.000,00
Praça: lojas específicas de terno.
Promoção: Divulgação em comerciais de TV em canais e horários específicos em que seu público é expectador. Grandes feiras do segmento.
Público-alvo: Empresários que utilizam terno em reuniões de grande escalão, frequentam festas e eventos da alta sociedade, tem idade entre 30 e 50 anos pertencentes a classe A.

Como você pode perceber nos exemplos acima o produto pode se dizer que na essência é o mesmo, mas a utilização do composto de marketing os tornou distintos assim abraçando dois públicos-alvo diferentes.

Até semana que vem!

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

Nicho = a sucesso!

Nicho = a sucessoHoje vamos falar sobre nicho, não aquele nicho que muitas pessoas tem nas estantes para guardar livros e outras coisas mais, mas sim, vamos falar do nicho de mercado. Você sabe o que é? Se não sabe, é bom ficar por dentro do assunto, pois isso é uma receita de sucesso para os seus negócios!

Nicho de mercado nas áreas de administração e marketing nada mais é que uma porção específica de um mercado, uma parte pequena do todo, com necessidades e hábitos específicos, com consumidores exigentes, onde possuem necessidades que na maior parte dos casos, ninguém explora.

Aí vem a pergunta. Se esse tal nicho de mercado representa apenas uma pequena fatia de um público, porque isso é uma receita de sucesso?

Se você for trabalhar com um nicho de mercado você estará trabalhando com uma pequena fatia do mercado, concordo que é um público mais reduzido, porém essa pequena fatia do mercado, como já foi falado antes, é um público exigente, por ser mais exigente, esse público não se importa em pagar um pouco a mais, pois você estará atendendo as reais necessidades dele, esse público vai se sentir exclusivo, e você pode oferecer o produto ou serviço vendendo um valor intrínseco, ou seja, um valor que vai além apenas do produto/serviço. E o nicho de mercado tem mais um ponto muito importante, a hora que você cria um nicho, você vai ser algo quase que exclusivo, ou seja, nicho de mercado é receita de sucesso por quase não ter concorrência direta.

Vamos usar um exemplo bem amplo para que todos entendam a imensidão de um nicho de mercado.

Atualmente está na moda os foodtruck, este por sua vez, estão em pleno crescimento por todo lugar, e sempre que você passa por um desses ele está sempre cheio de clientes. Mas você já parou para pensar que na essência ele é a mesma coisa que uma lanchonete física, por exemplo? O que diferencia o foodtruck de outra lanchonete é que eles encontraram um nicho de mercado. Podem perceber que todos eles trabalham com a “gourmetização” de seus lanches, estão sempre em pontos estratégicos, com grande circulação de pessoas, eles podem mudar o local de atuação com facilidade, eles participam de eventos gastronômicos específicos para o segmento deles, e é claro além de tudo eles vendem um valor intrínseco como já falamos antes. Esse é o nicho de mercado dos foodtrucks, uma pequena fatia de mercado porém de grande potencial, e tudo isso não podia resultar em outra coisa a não ser o sucesso.

Se você está pensando em criar um nicho de mercado, lembre-se que você deve oferecer algo exclusivo, diferenciado, com atendimento, produtos e serviços personalizados que atinjam as expectativas do público que você quer atingir que sem dúvida você terá excelentes resultados.

Aí vai uma dica para quem quer saber mais sobre o assunto, saiu uma matéria na revista PEGN de fevereiro, ela fala sobre nicho de mercado de um grande empresário de Joinville, proprietário da empresa Avell, empresa esta que criou um nicho de mercado no ramo de computadores de alto desempenho. Vale a pena ler.

Até o próximo post. Valeu.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

COMO FALAR COM SEU PÚBLICO-ALVO

como falar com seu público-alvoImagine a cena: Você é um empresário do ramo de produtos de limpeza. Você está lá na sua empresa trabalhando e chega um cliente e lhe pede um produto para limpar o chão, aí você vai até a prateleira pega um produto e começa a falar para o cliente sobre os compostos que tem na fórmula, começa a falar sobre como esta fórmula foi desenvolvida e etc. O que vai acontecer? Provavelmente o cliente vai achar chato demais e vai até pensar que você está o enrolado, e pode até deixar de comprar o seu produto.

Agora imagine outra cena: Você é um empresário do ramo de produtos de limpeza. Você está lá na sua empresa trabalhando e chega um cliente e lhe pede um produto para limpar o chão, aí você vai até a prateleira pega o produto e começa a falar para o cliente: este nosso produto limpa qualquer tipo de superfície e ainda deixa um cheirinho de eucalipto e o ambiente fresco. Continua falando: outra qualidade do nosso produto é que ele não é tóxico, você não precisa manuseá-lo com luvas e etc. O que vai acontecer? É certo que o cliente vai gostar, pois você está mostrando benefícios reais e importantes para o cliente.

Muitas vezes em nossas empresas quando vamos falar com nosso cliente, não estou falando apenas no significado do boca-a-boca, mas toda a comunicação da sua empresa para com o cliente, seja através de e-mail, postagens em redes sociais, panfletos, cartazes, outdoor, seja o que for, muitas vezes falamos sem mostrar ao cliente o que ele realmente quer ouvir, dados técnicos do produto, como foi feito, onde foi desenvolvido, isso o cliente já sabe ou nem quer saber, o que ele realmente quer saber são os benefícios que o que você está vendendo vai dar a ele.

Lembre-se, o principal intuito da linguagem publicitária é persuadir as pessoas.

Então lembre-se, quando for falar da sua empresa, em qualquer mídia, utilize uma linguagem persuasiva, que é a que você vai atrair o cliente, a linguagem informativa que é a do primeiro exemplo que falei serve apenas para alguns segmentos específicos onde aquele tipo de informação é realmente relevante.

A linguagem publicitária é interessante pois você pode trabalhar com ela de várias formas, pois ela deve chamar a atenção das pessoas, seja uma linguagem verbal ou não verbal, onde você pode trabalhar com imagens, cores, tipos, formas, tudo para chamar a atenção do seu público-alvo e os levar a ação de compra.

A linguagem publicitária utiliza muitas vezes da linguagem informal, ou seja, uma linguagem mais dinâmica, uma linguagem que é do cotidiano do seu público-alvo, muitas vezes é possível apelar até para o humor com um toque de criatividade. Não esqueça, muitas vezes o seu público-alvo não é aquela pessoa culta que utiliza apenas de linguagem formal, e que você deve falar com ela de forma formal. A maioria das vezes o seu público-alvo é aquele que apenas quer que você fale como ele e mostre pra ele o que de melhor seu produto ou serviço tem a oferecer.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

O ATO DE COMPARTILHAR!

o ato de compartilharCom tantas redes sociais que existem hoje em dia, o que mais se vê são pessoas compartilhando! Mas afinal, o que as pessoas mais gostam de compartilhar?

Que atire a primeira pedra quem nunca compartilhou conteúdo de alguém em sua rede social. Você acessa estas plataformas e vê pessoas e empresas compartilhando conteúdo, falando sobre algo, dando opinião sobre tantas coisas e as vezes o conteúdo que sua empresa está postando ninguém está compartilhando e nem falando sobre. Hoje vou dar algumas dicas baseadas no que as pessoas mais compartilham na internet para que você repense suas postagens e atinja o objetivo que é: pessoas compartilhando seu conteúdo e causando um engajamento com sua marca.

  1. Status: Uma das coisas que as pessoas mais compartilham na internet é o que se diz respeito ao status, não o status de relacionamento da pessoa, estou falando do status no que diz respeito ao o que as pessoas fazem, curtem, consomem, etc, mostrando um valor para seus amigos. As pessoas compartilham conteúdo que as façam se sentir mais bem vistas, que mostrem que tem bom gosto sobre algo. Então crie os posts da sua empresa de forma que as pessoas se sintam instigadas a compartilhar para mostrar aos seus amigos o quão culto, importante, superiores, sofisticadas, descoladas que elas são.
  2. O momento: Saiba postar seu conteúdo no momento em que seu consumidor mais precisa dele, isso fará com que desperte mais facilmente o interesse de ele compartilhar seu conteúdo. Por exemplo, se você é proprietário de um restaurante, um bom horário para você fazer um post falando sobre qual o cardápio que você servirá no dia, ou uma dica de receita, é o horário das 10h30 ou 11hs da manhã, que assim quem ainda não sabe o que vai almoçar pode compartilhar e optar por almoçar em seu restaurante ou se for o caso que você postou uma receita, a dona de casa pode gostar compartilhar e fazer a receita, assim ela estará tendo um engajamento com sua marca e terá um bom respaldo sobre o seu restaurante.
  3. Emoção: Todos nós gostamos do que gere emoção, que faça lembrarmos algo, ou que desperte algum sentimento em nós mesmos. Pense na sua próxima publicação em algo que desperte um sentimento no consumidor e inclua junto o seu produto. Uma dica para o pessoal que tem um pet shop, por exemplo! Aproveite que este segmento está em alta e crie um conteúdo onde mostre um animalzinho de estimação como membro da família, lembre, quem consome no pet shop não é o animalzinho e sim o proprietário. Então crie algo que desperte emoção no real consumidor.
  4. Promoções: As pessoas são muito receptivas a promoções do tipo sorteio. Por menor que seja o prêmio, as pessoas compartilham, pois querem ganhar algo. Explore este tipo de post mas de forma consciente, não faça isso todos os dias pois você se tornará maçante.
  5. Histórias: Ah, este é o principal, o que todo mundo mais curte, compartilha, comenta nas redes sociais são histórias. Por exemplo quando alguém faz uma viagem de férias sempre leva um celular ou uma máquina digital e registra todos os momentos e não vê a hora de chegar em casa para postar, marcar as pessoas que estavam juntos e isso gera lembranças. As pessoas gostam disso, gostam de ter lembranças, gostam de compartilhar momentos com as outras pessoas, então crie uma história para sua marca e inclua seu produto ou serviço nela. Este é um tipo de conteúdo que mais gera trabalho pois você tem que criar uma história que envolva praticamente tudo que já falamos até agora e ainda você deve incluir sua marca, produto ou serviço junto, mas sem dúvida alguma este é o que mais da resultado.

Aproveite estas dicas e gere conteúdo que passe uma mensagem fácil e objetiva, assim seu público terá mais simpatia para compartilhar seu conteúdo.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

É HORA DE PESQUISAR!

É hora de pesquisarImagine você com 100 mil reais para comprar um carro novo! O que você faria primeiro? Tenho certeza que você iria procurar carros que você consiga comprar com este dinheiro e iria pesquisar sobre eles para saber o qual é mais potente, qual oferece mais segurança, mais itens de série, e etc. As pessoas quando tomam decisões de compras sempre buscam informações sobre os produtos para então compra-los. Se todos nós fazemos isso na hora de comprar algo, porque não fazer isso também na hora de vendermos o nosso produto?

Você que é empresário, assim como eu, se preocupa em sempre oferecer o melhor produto, se preocupa em aumentar vendas, ver a empresa crescer e se expandir. Mas muitas vezes não tomamos algumas medidas para que tudo isso aconteça.

Pare para pensar um instante e perceba quantas empresas abriram e fecharam em menos de 1 ano. É claro, existem muitos fatores para isso ter acontecido, mas um que é muito comum é a falta de pesquisa de mercado. Muitos empresários tem uma ideia de montar um empreendimento mas pecam na hora de torna-lo realidade, não fazem uma pesquisa no local onde a empresa será inserida para saber se as pessoas para as quais ele pretende vender realmente querem ou necessitam do seu produto. E é sobre isso que iremos falar hoje!

A pesquisa de mercado é importante para você conhecer o local onde você está inserido, conhecer o seu público, as necessidades deles e então, após tudo isso, você definir o que irá vender, o como irá fazer isso.

Os resultados obtidos nas pesquisas de mercado podem indicar no que o empresário deve investir, em ações específicas, modificar sua proposta, modificar o formato de vendas, de divulgação e até mesmo fazer o empresário a recuar e investir em outra idea, pois com a pesquisa, fica claro o cenário em que ele está inserido.

Existem inúmeros tipos de pesquisa, como por exemplo:

  • Pesquisa de satisfação;
  • Pesquisa de comunicação;
  • Pesquisa de audiência;
  • Pesquisa de opinião;
  • Pesquisa conjuntural;
  • Pesquisa de segmentação;
  • Enquetes;
  • Pesquisas por amostragens;
  • Entre muitas outras.

As pesquisas no geral são divididas em quantitativas, que podem ser mensuráveis através de números, estas geralmente feitas através de telefone, e-mail, redes sociais, abordando pessoas na rua, etc. E as pesquisas qualitativas, que são as não mensuráveis, ou seja, aquelas que os pesquisados expressam opiniões a qual você consegue entender e interpretar determinados comportamentos, estas geralmente são pegados um grupo de pessoas e pesquisadas juntamente para entender suas motivações e etc.

Esta semana fiz uma pesquisa quantitativa para descobrir o comportamento de pessoas com relação aos meios de comunicação e descobrir o qual é mais eficaz na cidade de Campos Novos/SC. Além do resultado que foi muito interessante e ajudará em projetos que desenvolvo para mim e meus clientes, uma coisa que me chamou a atenção foi como as pessoas gostam de ajudar a responder as pesquisas. Em três dias que apliquei a pesquisa via redes sociais, e-mails e também na rua, obtive um resultado de questionários respondidos muito expressivo. E também obtive feedbacks de algumas pessoas que ficaram lisonjeadas em contribuir com a pesquisa.

Aproveite a receptividade das pessoas que gostam de ajudar com pesquisas de mercado, busque o seu objetivo com a pesquisa, pesquise modelos de pesquisas e aplique-o para a sua empresa. Você poderá descobrir muitas coisas que lhe ajudarão a ter um sucesso ainda mais promissor.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

OPORTUNIDADE! APROVEITE DATAS COMEMORATIVAS PARA LUCRAR!

Oportunidade - Datas comemorativasDe um certo tempo para cá, principalmente depois do “booom” das redes sociais, começaram a aparecer várias datas comemorativas, quase todos os dias comemora-se uma data especial de alguma coisa, fatos inusitados, feriados, coisas, enfim, tem dia pra tudo! Muitas destas datas já existem a muito tempo, porém começaram a aparecer mais de um tempo para cá devido que essas datas caíram no gosto do povo! Com a internet, um jeito fácil de ficar por dentro de tudo, e onde as pessoas ficam conectadas a maior parte do tempo, os publicitários estão explorando estas datas comemorativas para criar campanhas, promoções e mídias em cima disso. Então que tal explorar mais estas datas na sua empresa? Esta é uma eficiente forma de aumentar a sua lucratividade.

Vamos pegar como exemplo o mês que está por vir, fevereiro. Você já parou para pesquisar quantas datas comemorativas se tem nesse mês? Em fevereiro tem pelo menos 20 datas comemorativas que você pode explorar e aumentar sua renda. Basta ficar antenado nas datas e criar algo em cima de cada data que tenha a ver com o seu negócio.

Observe alguns exemplos de datas para fevereiro e também o que pode ser feito para atrair mais clientes para sua empresa:

  • 09 de fevereiro: Dia de carnaval. Já imaginou o potencial que esta data tem para você criar alguma campanha ou promoção para seu negócio? E estou falando de qualquer seguimento. O carnaval é uma celebração cultural que atrai milhares de pessoas, então vamos explorar esta data. Por exemplo, se você tem uma loja de roupas, crie um carnaval de ofertas para atrair mais clientes, use como atrativo o sorteio de um ingresso para uma festa de carnaval para quem comprar em sua loja, decore sua vitrine com tema carnavalesco. O investimento é baixo e os resultados vão aparecer.
  • 19 de fevereiro: Dia do esportista. Atenção empresários donos de academias, lojas de artigos esportivos, clubes de esporte, é o dia do seu público-alvo. Faça algo que atraia essas pessoas para seu negócio! Promova um dia esportivo na praça da sua cidade e dê brindes com a sua marca as pessoas que participarem, elas vão estar levando sua marca para casa e você irá ser lembrado por elas. Use sua criatividade e aproveite que o setor esportivo está em alta.
  • 28 de fevereiro: Dia da ressaca. Olha só até o que tem data comemorativa. E por mais engraçada que seja e até mesmo irrelevante, você pode aproveitar. Empresários do ramo de entretenimento (pub`s, bares, baladas, etc) já imaginou que atrativo fazer em sua empresa o dia da ressaca? Já pensou o quão lucrativo isto pode ser? Crie combos de bebidas para vender, ou então alguma bebida com um valor especial apenas neste dia e aproveite para ganhar não na unidade vendida, mas na quantidade que você irá vender.

Estes são apenas alguns exemplos de datas e o que você pode fazer.

Um empresário de sucesso observa todas as oportunidades que lhe aparecem e aproveitam para incrementar algo em seu negócio e faturar mais. Busque sempre se antenar no que as pessoas estão falando, as datas comemorativas, datas mais relevantes e se antecipe para lançar uma campanha, assim não deixando para última hora criar algo de qualquer jeito. E por fim lembre-se. O ano inteiro tem datas comemorativas, tem algumas datas mais relevantes mas não pense da seguinte forma: não é porque a data se vende por si só que você não precisa criar nenhum atrativo para seu cliente. Inove para que você conquiste cada vez mais clientes e para que você não perca os clientes que já tem para a concorrência.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing