Nicho = a sucesso!

Nicho = a sucessoHoje vamos falar sobre nicho, não aquele nicho que muitas pessoas tem nas estantes para guardar livros e outras coisas mais, mas sim, vamos falar do nicho de mercado. Você sabe o que é? Se não sabe, é bom ficar por dentro do assunto, pois isso é uma receita de sucesso para os seus negócios!

Nicho de mercado nas áreas de administração e marketing nada mais é que uma porção específica de um mercado, uma parte pequena do todo, com necessidades e hábitos específicos, com consumidores exigentes, onde possuem necessidades que na maior parte dos casos, ninguém explora.

Aí vem a pergunta. Se esse tal nicho de mercado representa apenas uma pequena fatia de um público, porque isso é uma receita de sucesso?

Se você for trabalhar com um nicho de mercado você estará trabalhando com uma pequena fatia do mercado, concordo que é um público mais reduzido, porém essa pequena fatia do mercado, como já foi falado antes, é um público exigente, por ser mais exigente, esse público não se importa em pagar um pouco a mais, pois você estará atendendo as reais necessidades dele, esse público vai se sentir exclusivo, e você pode oferecer o produto ou serviço vendendo um valor intrínseco, ou seja, um valor que vai além apenas do produto/serviço. E o nicho de mercado tem mais um ponto muito importante, a hora que você cria um nicho, você vai ser algo quase que exclusivo, ou seja, nicho de mercado é receita de sucesso por quase não ter concorrência direta.

Vamos usar um exemplo bem amplo para que todos entendam a imensidão de um nicho de mercado.

Atualmente está na moda os foodtruck, este por sua vez, estão em pleno crescimento por todo lugar, e sempre que você passa por um desses ele está sempre cheio de clientes. Mas você já parou para pensar que na essência ele é a mesma coisa que uma lanchonete física, por exemplo? O que diferencia o foodtruck de outra lanchonete é que eles encontraram um nicho de mercado. Podem perceber que todos eles trabalham com a “gourmetização” de seus lanches, estão sempre em pontos estratégicos, com grande circulação de pessoas, eles podem mudar o local de atuação com facilidade, eles participam de eventos gastronômicos específicos para o segmento deles, e é claro além de tudo eles vendem um valor intrínseco como já falamos antes. Esse é o nicho de mercado dos foodtrucks, uma pequena fatia de mercado porém de grande potencial, e tudo isso não podia resultar em outra coisa a não ser o sucesso.

Se você está pensando em criar um nicho de mercado, lembre-se que você deve oferecer algo exclusivo, diferenciado, com atendimento, produtos e serviços personalizados que atinjam as expectativas do público que você quer atingir que sem dúvida você terá excelentes resultados.

Aí vai uma dica para quem quer saber mais sobre o assunto, saiu uma matéria na revista PEGN de fevereiro, ela fala sobre nicho de mercado de um grande empresário de Joinville, proprietário da empresa Avell, empresa esta que criou um nicho de mercado no ramo de computadores de alto desempenho. Vale a pena ler.

Até o próximo post. Valeu.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

Anúncios

COMO FALAR COM SEU PÚBLICO-ALVO

como falar com seu público-alvoImagine a cena: Você é um empresário do ramo de produtos de limpeza. Você está lá na sua empresa trabalhando e chega um cliente e lhe pede um produto para limpar o chão, aí você vai até a prateleira pega um produto e começa a falar para o cliente sobre os compostos que tem na fórmula, começa a falar sobre como esta fórmula foi desenvolvida e etc. O que vai acontecer? Provavelmente o cliente vai achar chato demais e vai até pensar que você está o enrolado, e pode até deixar de comprar o seu produto.

Agora imagine outra cena: Você é um empresário do ramo de produtos de limpeza. Você está lá na sua empresa trabalhando e chega um cliente e lhe pede um produto para limpar o chão, aí você vai até a prateleira pega o produto e começa a falar para o cliente: este nosso produto limpa qualquer tipo de superfície e ainda deixa um cheirinho de eucalipto e o ambiente fresco. Continua falando: outra qualidade do nosso produto é que ele não é tóxico, você não precisa manuseá-lo com luvas e etc. O que vai acontecer? É certo que o cliente vai gostar, pois você está mostrando benefícios reais e importantes para o cliente.

Muitas vezes em nossas empresas quando vamos falar com nosso cliente, não estou falando apenas no significado do boca-a-boca, mas toda a comunicação da sua empresa para com o cliente, seja através de e-mail, postagens em redes sociais, panfletos, cartazes, outdoor, seja o que for, muitas vezes falamos sem mostrar ao cliente o que ele realmente quer ouvir, dados técnicos do produto, como foi feito, onde foi desenvolvido, isso o cliente já sabe ou nem quer saber, o que ele realmente quer saber são os benefícios que o que você está vendendo vai dar a ele.

Lembre-se, o principal intuito da linguagem publicitária é persuadir as pessoas.

Então lembre-se, quando for falar da sua empresa, em qualquer mídia, utilize uma linguagem persuasiva, que é a que você vai atrair o cliente, a linguagem informativa que é a do primeiro exemplo que falei serve apenas para alguns segmentos específicos onde aquele tipo de informação é realmente relevante.

A linguagem publicitária é interessante pois você pode trabalhar com ela de várias formas, pois ela deve chamar a atenção das pessoas, seja uma linguagem verbal ou não verbal, onde você pode trabalhar com imagens, cores, tipos, formas, tudo para chamar a atenção do seu público-alvo e os levar a ação de compra.

A linguagem publicitária utiliza muitas vezes da linguagem informal, ou seja, uma linguagem mais dinâmica, uma linguagem que é do cotidiano do seu público-alvo, muitas vezes é possível apelar até para o humor com um toque de criatividade. Não esqueça, muitas vezes o seu público-alvo não é aquela pessoa culta que utiliza apenas de linguagem formal, e que você deve falar com ela de forma formal. A maioria das vezes o seu público-alvo é aquele que apenas quer que você fale como ele e mostre pra ele o que de melhor seu produto ou serviço tem a oferecer.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing

O ATO DE COMPARTILHAR!

o ato de compartilharCom tantas redes sociais que existem hoje em dia, o que mais se vê são pessoas compartilhando! Mas afinal, o que as pessoas mais gostam de compartilhar?

Que atire a primeira pedra quem nunca compartilhou conteúdo de alguém em sua rede social. Você acessa estas plataformas e vê pessoas e empresas compartilhando conteúdo, falando sobre algo, dando opinião sobre tantas coisas e as vezes o conteúdo que sua empresa está postando ninguém está compartilhando e nem falando sobre. Hoje vou dar algumas dicas baseadas no que as pessoas mais compartilham na internet para que você repense suas postagens e atinja o objetivo que é: pessoas compartilhando seu conteúdo e causando um engajamento com sua marca.

  1. Status: Uma das coisas que as pessoas mais compartilham na internet é o que se diz respeito ao status, não o status de relacionamento da pessoa, estou falando do status no que diz respeito ao o que as pessoas fazem, curtem, consomem, etc, mostrando um valor para seus amigos. As pessoas compartilham conteúdo que as façam se sentir mais bem vistas, que mostrem que tem bom gosto sobre algo. Então crie os posts da sua empresa de forma que as pessoas se sintam instigadas a compartilhar para mostrar aos seus amigos o quão culto, importante, superiores, sofisticadas, descoladas que elas são.
  2. O momento: Saiba postar seu conteúdo no momento em que seu consumidor mais precisa dele, isso fará com que desperte mais facilmente o interesse de ele compartilhar seu conteúdo. Por exemplo, se você é proprietário de um restaurante, um bom horário para você fazer um post falando sobre qual o cardápio que você servirá no dia, ou uma dica de receita, é o horário das 10h30 ou 11hs da manhã, que assim quem ainda não sabe o que vai almoçar pode compartilhar e optar por almoçar em seu restaurante ou se for o caso que você postou uma receita, a dona de casa pode gostar compartilhar e fazer a receita, assim ela estará tendo um engajamento com sua marca e terá um bom respaldo sobre o seu restaurante.
  3. Emoção: Todos nós gostamos do que gere emoção, que faça lembrarmos algo, ou que desperte algum sentimento em nós mesmos. Pense na sua próxima publicação em algo que desperte um sentimento no consumidor e inclua junto o seu produto. Uma dica para o pessoal que tem um pet shop, por exemplo! Aproveite que este segmento está em alta e crie um conteúdo onde mostre um animalzinho de estimação como membro da família, lembre, quem consome no pet shop não é o animalzinho e sim o proprietário. Então crie algo que desperte emoção no real consumidor.
  4. Promoções: As pessoas são muito receptivas a promoções do tipo sorteio. Por menor que seja o prêmio, as pessoas compartilham, pois querem ganhar algo. Explore este tipo de post mas de forma consciente, não faça isso todos os dias pois você se tornará maçante.
  5. Histórias: Ah, este é o principal, o que todo mundo mais curte, compartilha, comenta nas redes sociais são histórias. Por exemplo quando alguém faz uma viagem de férias sempre leva um celular ou uma máquina digital e registra todos os momentos e não vê a hora de chegar em casa para postar, marcar as pessoas que estavam juntos e isso gera lembranças. As pessoas gostam disso, gostam de ter lembranças, gostam de compartilhar momentos com as outras pessoas, então crie uma história para sua marca e inclua seu produto ou serviço nela. Este é um tipo de conteúdo que mais gera trabalho pois você tem que criar uma história que envolva praticamente tudo que já falamos até agora e ainda você deve incluir sua marca, produto ou serviço junto, mas sem dúvida alguma este é o que mais da resultado.

Aproveite estas dicas e gere conteúdo que passe uma mensagem fácil e objetiva, assim seu público terá mais simpatia para compartilhar seu conteúdo.

Andrey Perini Burger – Proprietário da agência DZN Publicidade. Graduado em Produção Multimídia e MBA em Estratégias de Marketing